You are currently viewing Preços de eléctricos caem 47% na China, mas aumentam na Europa – Observador ...

Preços de eléctricos caem 47% na China, mas aumentam na Europa – Observador ...

Preços de eléctricos caem 47% na China, mas aumentam na Europa

A Jato Dynamics analisou a evolução dos preços dos veículos eléctricos à venda nos mercados europeu, chinês e norte-americano e concluiu que na China os preços caíram 47%, mas na Europa subiram 28%.

20 ago 2021, 13:38 1

No que respeita ao tratamento dos dados de vendas, evolução de preços e preferências dos consumidores, a Jato Dynamics é uma das referências do mercado. A empresa debruçou-se agora sobre a tão anunciada redução dos preços dos veículos eléctricos, que foi prometida à medida que a produção aumentava, analisando a evolução dos preços praticados na Europa, China e Estados Unidos.

Na China, o maior mercado do mundo para veículos alimentados exclusivamente por bateria, as previsões de redução de preços têm vindo a materializar-se. Incluindo os incentivos estatais, os analistas concluíram que os veículos eléctricos viram os seus preços descer, em média, 47% quando comparados com os valores praticados em 2011.

Enquanto os preços chineses seguem o rumo que foi previsto, como resposta ao incremento da produção e à redução dos custos das baterias, nos mercados europeu e norte-americano a reacção foi muito distinta. Nos EUA, em vez de queda dos preços (após ajudas), os potenciais compradores foram surpreendidos com uma subida de 38%. A Europa também não esteve à altura das expectativas criadas, uma vez que os preços subiram 28%, segundo a Jato.

O maior investimento do Governo chinês na promoção de veículos eléctricos tornou possível que passassem a existir propostas a partir de 3700€, ainda que relativas a modelos muito pequenos e demasiado simples. Afirma a Jato que, nos EUA, os preços no retalho subiram de 26.200€ em 2011 para 36.200€ em 2021.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na Europa, os eléctricos estão 28% mais caros, mas é provável que a média dos valores praticados pelo retalho vá cair nos próximos meses. O início da comercialização do novo Dacia Spring Electric por 16.800€, a partir de Setembro, vai igualmente contribuir para baixar o preço médio dos eléctricos, um pouco à semelhança do que vai igualmente acontecer com o Citroën Ami, também esperado para a seguir ao Verão, por 7350€, uma alternativa aos Renault Twizy e Seat Minimó.

A Jato salienta também que, em Maio de 2021, os veículos eléctricos eram propostos no Reino Unido, em média, por valores 52% mais elevados do que os modelos equivalentes com motor de combustão, diferença que sobe para 54% na Holanda. Na Alemanha, a diferença é consideravelmente inferior (39.755€ face a 36.979€), com a Noruega a ser o único país em que os eléctricos são comercializados por valores inferiores, cerca de 44.500€ em vez dos 53.000€ exigidos pelos modelos com motores de combustão.

PUB