You are currently viewing Stellantis e LG Energy Solution juntas para a produção de baterias de iões de ...

Stellantis e LG Energy Solution juntas para a produção de baterias de iões de ...

Stellantis e LG Energy Solution juntas para a produção de baterias de iões de lítio

A Stellantis e a LG Energy Solution anunciaram na passada segunda-feira, 18 de outubro, a celebração de um memorando de entendimento entre as duas empresas para a formação de uma joint-venture com vista à produção de células e módulos de bateria para o mercado da América do Norte. 

As partes prevêem que a joint-venture estabeleça uma nova infraestrutura de fabrico de baterias que ajude a concretizar o objetivo da Stellantis de realizar mais de 40% das suas vendas nos EUA assentes em veículos eletrificados até 2030. Com o objetivo de iniciar a produção no primeiro trimestre de 2024, a fábrica pretende ter uma capacidade de produção anual de 40 gigawatts-hora. 

As baterias produzidas nas novas instalações serão fornecidas às fábricas de montagem da Stellantis nos EUA, Canadá e México para serem instaladas na próxima geração de veículos elétricos, desde veículos híbridos plug-in a veículos totalmente elétricos alimentados a bateria, que serão vendidos sob a família de marcas da Stellantis.

Carlos Tavares, CEO da Stellantis, vê nesta joint-venture “mais uma prova [da implementação] do nosso agressivo roteiro de eletrificação e a seguir os compromissos que assumimos durante o nosso evento EV Day em julho”.

A Stellantis planeia investir mais de 30 mil milhões de euros até 2025 em eletrificação e no desenvolvimento de software, visando ao mesmo tempo continuar a ser 30% mais eficiente do que a média da indústria.

A parceria nos veículos eletrificados entre as duas empresas remonta a 2014, quando a LG Energy Solution (então denominada LG Chem) foi selecionada pela Stellantis (então FCA – Fiat Chrysler Automobiles) para fornecer o sistema de baterias de iões de lítio e controlos para o Chrysler Pacifica Hybrid, o primeiro monovolume eletrificado da indústria.

Prevê-se que os trabalhos de construção das instalações comecem no segundo trimestre de 2022.